Por que a língua portuguesa obriga a gente a usar a palavra ‘obrigado’ na hora de agradecer alguma coisa? Não é esquisito, quando paramos para pensar nisso? Pode até parecer grosseiro, pois dá a entender que a pessoa só fica grata porque é forçada. Onde está a obrigação?

O particípio do verbo obrigar (do latim obligare, “ligar por todos os lados, ligar moralmente”) expressa o reconhecimento de uma dívida entre quem recebe um favor ou gentileza e quem o faz – ambos, dessa forma, ligados, atados, presos por um laço moral.

A frase completa seria “fico-lhe obrigado”, ou seja, “passo, a partir deste momento, a ser seu devedor”. Na linguagem jurídica, obrigado é também um substantivo que significa “sujeito passivo de uma obrigação”, isto é, de uma dívida ou outro compromisso contratual.

Por Sérgio Rodrigues
Revista Veja
Publicado em 2 Maio 2013, 17h03

Uma outra forma de ver esta relação é a palavra Dever.

Contraímos uma espécie de dívida ao assumirmos um compromisso e por isso precisamos realizar uma contrapartida permanente para manter o equilíbrio e a sustentação de uma relação ou um projeto em que estamos empenhado.

Sou eternamente escravo dos meus deveres

Dr. Gerson de Paula Lima
Médico – Psiquiatra
Fundador da Sociedade Scientifica Supermentalista Tattwa Nirmanakaia

Tanto a palavra Obrigação como Dever estão intimamente relacionadas com a consciência e a Responsabilidade. Pois somente quem tem responsabilidade para arcar com seus compromissos se sente incomodado com suas obrigações e deveres.

Se você ajuda uma pessoa que tem este tipo de responsabilidade ela fará de tudo para lhe retribuir pois o seu senso de justiça interno lhe cobrará constantemente que ela equilibre esta balança.

As pessoas que não tem este senso dirão obrigado sem se sentir obrigadas a retribuir.

Muitas vezes as pessoas retribuem um grande favor de valor inestimável, com um presente ou um pagamento.

Está é uma forma de tentar quitar a dívida interna de quem recebeu algo intangível com algo tangível e mensurável, como se fosse possível dar forma aos sentimentos.

A melhor forma neste caso seria procurar entender as necessidades daquela pessoa e ir em busca de ajuda-la.  

Da mesma forma como pedir desculpas não lhe exime de suas responsabilidades pelos atos cometidos, apenas pede que pessoa não continue magoada e que você reconhece seu erro.

Hoje se tornou muito comum usar a palavra gratidão para espessar a satisfação de receber algo, mas gratidão tem a ver com Graça ou presente.

Este é um conceito daqueles que acreditam que algo possa ser dado sem merecimento.

Isso não tira o valor do “obrigado” ou gratidão que precisa ser expresso, desde que saiba que as palavras apenas não quitam as dúvidas.

A gratidão é um sentimento maravilhoso e tem um poder de fato transformador e deve ser expressa verbalmente sempre que somos agraciados.

Mas como estamos falando de ação, como consequência da gratidão precisamos nos sentir obrigados a dar continuidade e manifestar esta gratidão.

Se a vida ou alguém lhe antecipou um crédito, você tem a obrigação de imediatamente retribuir  para continuar a se tornar merecedor de futuros créditos e não interromper o fluxo continuo da corrente de graças.

Ao apenas reconhecer e não retribuir as pessoas quebram a corrente de relacionamentos, que poderia evoluir como um jogo de frescobol.

É como se um jogador de frescobol após receber uma bola bem colocada, pegasse a bolinha, guardasse no bolso e dissesse.
Gratidão …

Glaucia Werneck

Gostou do texto? Compartilhe para seus amigos e cadastre-se para receber novas mensagens.

grupo zap

 A numerologia ensinada para você usar na vida prática.

Clique na imagem para saber mais.

Jornada_Menina