images (58)

Sempre que um evento importante acontece em nossas vidas ele marca um momento especial e uma oportunidade para iniciarmos algo novo que pode nos transformar.

Jung disse que estas situações revelam que algo oculto aos nossos sentidos está próximo de se evidenciar a nossa consciência.

A natureza nos mostra que as transformações ocorrem lentamente dando pequenos sinais da mudança.

Mas só percebemos que a primavera chegou quando aquela flor em nosso jardim se abre, só percebemos o verão quando o sol queima escaldante e as chuvas são torrenciais. Só percebemos o outono quando vemos as folhas amareladas nas árvores, e o inverno quando retiramos os casacos das gavetas.

A criança já estava sendo preparada no ventre a 9 meses e até muito antes, mas o nosso ponto de partida é o seu nascimento marcado pelo seu choro…

O ovo já vinha sendo chocado e o embrião se desenvolvendo, mas o romper da casca marca o início de sua vida.

Uma doença, por pior que seja, nada mais é que um grito de transformação da natureza que lutava silenciosa a muito tempo contra nossos maus hábitos e descuido.

Um emprego perdido repentinamente, uma separação dolorosa, uma medida brusca e rigorosa, uma atitude severa de alguém, uma briga seria… Tudo isso são apenas forças que explodem aos nossos olhos e sentidos, mas cuja luta já vinha sendo travada silenciosamente no interior das mentes e corações…

A nossa vida diária costuma nos levar a agir no piloto automático e não damos atenção aquele pequenino broto que surgiu no jardim, aquele olhar estranho do nosso amigo, aquela palavra mais dura daquela que amamos, aquele barulhinho diferente no carro, aquele pingo d’água no lugar errado… E tantas pequeninas coisas insignificantes que na verdade denunciam um processo lento de transformação que vem acontecendo sem a nossa consciência.

Segundo Lavoisier, nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. E já aprendemos com Newton e Einstein que a natureza não dá saltos. Mesmo a física quântica que estuda as mudanças abruptas de níveis entende que todos as possibilidades estão disponíveis e que o observador afeta a coisa observada dando vida a sua escolha.

Que nossa fé seja plena, que nossa confiança na ciência, sabedoria, e sensibilidade do criador nos faça ver os pequeninos milagres que ele nos oferece a cada segundo que passa…

Que possamos então nos tornar agentes da transformação e não mais reféns das fatalidades, ao aprender a olhar atentamente para a vida ao nosso redor, e ver as pequenas mudanças.

Que possamos entender que as pequeninas escolhas de cada um iniciam um processo de transformação que afetará sua própria vida e a de todos ao seu redor.

Que deixemos de julgar, criticar, condenar e excluir e nos tornemos mestres uns dos outros ensinando lhes como se faz aquilo que sabemos, aprendendo com ele a sabedoria dos seus talentos natos.

Assim, transformaremos o mundo e viveremos uma eterna páscoa.

Que sua vida seja plena, feliz e eternamente transformadora …