abelhas-se-alimentando-4

Fiquei surpreso na semana passada quando um mestre me disse que ele é quem mais aprende com suas aulas e que fica muito triste porque a maioria aproveita muito pouco e deixa passar uma grande oportunidade.

Sabemos que não basta ler um livro, ouvir uma palestra ou assistir uma aula para aprender verdadeiramente alguma coisa.

Minha surpresa foi o fato do mestre ainda continuar aprendendo com algo que me parecia totalmente dominado por ele.

Comigo acontece a mesma coisa, mas eu sou um aprendiz de mestre.

Sinto a cada aula uma experiência renovadora, e sempre ganho novas percepções daquilo que estou ensinando, como eu fosse meu próprio mestre.

Também fico bastante triste porque a maioria dos alunos não se esforça para aprender algo novo e acredita que já sabe tudo.

Fica claro que não é a técnica que estamos re-aprendendo. Isso está totalmente dominado a muito tempo.

Na verdade, cada vez que nos envolvemos profundamente e entramos em sintonia com algo, extraímos uma nova essência, um néctar, que antes não podíamos perceber nem saborear.

Parece que o conhecimento é uma espécie de dizima infinita que nunca termina de nos ensinar…

Pobres daqueles que julgam ter aprendido o bastante !

João Sérgio P. Silva