bussola

“Navegar é preciso, viver não é preciso…”

Diante do porto, o navegante se sente confiante em sua técnica e sua ciência, domina a arte da navegação, conhece a força do seu barco, domina a matemática que guiará seus passos.

Mas ao mesmo tempo, diante do desconhecido ele treme e vacila, pois mesmo com toda sua técnica ele não pode prever um mundo de incertezas que vem pela frente.

O desconhecido o amedronta e o intimida, mas ele busca forças dentro de si para lançar-se ao mar de incertezas e viver novas experiencias. Ele se apoia na técnica e na logica para lhe dar firmeza e coragem.

Haverá sempre um porto diante de nós que nos leva a uma despedida daquilo que era certo e nos convida a uma aventura diante do inesperado e incerto.

Pobre daqueles que se agarram ao porto e permanecem ancorados as certezas…

Pobres daqueles que se lançam ao mar de incertezas sem uma técnica e sem um bom estudo do seu universo conhecido.

O espirito humano tem caminhado por mares incertos e graças a coragem destes aventureiros que os novos mundos foram desbravados e mapeados ampliando o nível de consciência de quem somos.

Mas sempre haverão novas fronteiras a serem exploradas, e somente os bravos e bem preparados poderão dar este passo rumo ao desconhecido ampliando a si mesmos e guiando aqueles que permanecem na obscuridade…

Mas algo tem guiado estes corajosos navegantes no mar das incertezas, algo que vai alem de toda ciência e toda coragem, algo que supera o entendimento dos mais cultos e a fé dos mais esperançosos…

Como disse Renato Russo, O acaso vai nos guiar, e nos proteger, mas somente enquando estivermos distraídos…

Se gostou do texto fique a vontade para deixar seu comentário.

 

Curso de Numerologia (1)