Gaiola de Ouro…

Quando nos perdemos de nós mesmos…
Abandonados à mercê de fragmentos de ilusões!
Aprisionados na construção forjada em argumentos que endoçam a fraude do cárcere dourado…
Deixamos a vida conduzir o enredo que apenas nós deveríamos tecer.
Vivemos cenas concebidas por outras mentes…
Rascunhos de arabescos toscos que não satisfazem nossas expectativas!
Castelos que desmoronam nas ondas do tempo, cobrando nossa negligência com a preciosa liberdade…
Lágrimas hão de dissipar o véu que nos confina a essa realidade disforme, cujo preço é o sentimento de ter falhado consigo mesmo!
Mas a chave está em um local próximo, sempre ao nosso alcance…
Esperando a coragem para recomeçar e voltar a escrever nossa verdadeira história!

DayseGhaya