Almas gêmeas são duas almas que se completam, numa interação sadia, numa comunhão perfeita.

Essas almas podem atuar em diversas áreas, e não somente no amor, mas há de ser como um par amoroso que essas almas são mais reconhecidas e comentadas. E há de ser sobre o amor que irei concentrar a minha atenção, enquanto divago sobre essas almas que se completam como feijão com arroz ou café com leite.

Almas gêmeas são almas que encarnam uma como contraparte da outra, com o objetivo de somar esforços para estimular suas evoluções espirituais. Este estímulo deverá ser reconhecido por uma permanente busca de equilíbrio entre seus aspectos masculinos e femininos.

Muito antes de encarnar, essas duas almas se atraem magneticamente, por motivações kármicas e por ideais comuns, baseados num rateio de valores, muito distante da nossa compreensão racional e dos nossos conceitos materiais.

O princípio de tudo é que existe uma atração espontânea no plano espiritual que faz com que almas semelhantes se atraiam e se disponham a encarnar como almas gêmeas.

Durante suas primeiras encarnações juntas, essas duas almas deverão ajudar-se mutuamente, estimulando virtudes e corrigindo defeitos, uma da outra. Nessas encarnações iniciais, essas almas não seriam facilmente reconhecidas como almas gêmeas, pelo menos de acordo com os padrões humanos. Isto porque, em suas primeiras encarnações juntas, elas estariam num estágio ainda muito bruto de afinidades, estando mais suscetíveis a desentendimentos e censuras do que a idéias e atitudes harmônicas.

Nesse estágio inicial, as almas gêmeas se cobram e se amam, quase com a mesma intensidade, gerando diversos conflitos emocionais e dramas passionais. Mas, por trás das desavenças e das discussões, haverá sempre um idealismo amoroso de dedicação e preocupação com o bem estar comum.

Muitas e muitas encarnações juntas serão necessárias até que essas almas comecem a ter uma conexão amorosa perfeita, a partir de suas lembranças e memórias kármicas, que as farão ver a vida com um sentimento único, a ser compartilhado pelas duas, sem distinção ou restrição.

Durante esse processo, e por diversas vezes, essas almas serão afastadas e reaproximadas, até que suas afinidades comecem a se firmar, e elas sintam falta uma da outra. Quando isso ocorre, elas voltam a encarnar juntas, por sucessivas vezes, até que cheguem a uma tamanha ligação que já não dá mais para separá-las.

Esse costuma ser o início da ascensão espiritual da dupla, quando o feminino e o masculino, ou como dizem os orientais o yin e o yang, atingem o equilíbrio ideal ou a harmonia perfeita. O 2 e o 1 se confundem, em cada uma das almas, e já não tem mais sentido voltar a encarnar, ora como homem, ora como mulher, pois a consciência do ser andrógino foi, enfim, alcançada.

Outra não seria, portanto, a razão da atração entre almas gêmeas, senão estimular, no homem e na mulher, a busca dos aspectos do sexo oposto ao que encarnaram. Os homens precisam buscar o feminino, as mulheres necessitam encontrar o masculino, de modo que se dê a plena fusão das polaridades opostas, numa harmonia perfeita entre as energias yin e yang.

O processo em curso, para o nosso melhor entendimento humano, seria como se a mulher se espelhasse nas virtudes masculinas de sua alma gêmea, a fim de fortalecer o seu aspecto yang, enquanto que o homem se espelharia nos atributos femininos, para o fortalecimento do seu aspecto yin.

A ascensão se dá no momento em que, após inúmeras e sucessivas encarnações, essas almas atingem o equilíbrio perfeito. Se, nas primeiras encarnações juntas, essas almas podem enfrentar muitas dificuldades para ajudar-se mutuamente, isso muda completamente, após vidas e vidas encarnando como almas gêmeas, até que alcançam uma afinidade perfeita, transmitindo, uma a outra, uma paz de espírito indescritível e um sentimento de integração tão intenso, que já não se sentem duas, mas uma só alma.

Quando chegam a esse nível de consciência espiritual, essas almas não mais encarnam no plano físico, passando a trabalhar em planos mais sutis, ou, então, em outros planetas mais evoluídos.

Às vezes, não é nada simples reconhecer-se a nossa alma gêmea, por vivermos em atritos e com sentimentos confusos, que nos fazem rejeitar aquele convívio, numa sensação de que mais nos atrapalha do que ajuda. Mas, almas gêmeas não são sempre boazinhas, passando a mão pela nossa cabeça e aceitando calada os nossos erros. Elas estão no mundo para nos ajudar a crescer, e crescer junto conosco.

A falsa impressão que a maioria costuma ter de que a alma gêmea é aquele ser que faz tudo que a gente quer, gosta de tudo que a gente gosta e sente da mesma maneira que a gente sente, faz com que muitos não consigam identificar suas almas gêmeas, quando elas surgem em seus caminhos.

E não se enganem, meus caros leitores, nesse vai-e-vem de encarnações juntas e separadas, as almas gêmeas podem formar mais de um par, o que resulta em grandes aventuras amorosas e tragédias passionais. São os famosos triângulos amorosos, que já fizeram tanta história, em romances famosos, e que, a todo momento, se materializam na vida real.

E no meio de tanto amor e tanto romance, o 1 e o 2 caminham juntos como homem e mulher, marido e esposa, mãe e filho, pai e filha, irmão e irmã, dupla de dançarinos, como Ginger e Fred, artistas de cinema, como Spencer Tracy e Katharine Hepburn, e duplas musicais, como Rodgers e Hart.

Gilberto Gonçalves

Fonte:   http://blog.numerologiadalma.com.br/2017/08/almas-gemeas-comunhao-perfeita-entre-o.html