São duas colunas gigantescas e você está no meio delas. Uma gira suas águas para a esquerda e outra para a direita. Ambas são muito poderosas e perigosas. Sempre existiram, mas nunca estiveram tão fortes.

A da direita é defensora da lei e conhecimento e pode te levantar e gerar euforia. É enganosa porque faz você perder contato com a realidade e acreditar em um mundo perfeito cheio de heróis e fantasias, onde os sonhos são maiores que a realidade e as dificuldades e imperfeições humanas pisoteadas.

A da esquerda defende a ação material como único caminho. Despreza os sonhos e o idealismo e pode levar a depressão profunda levando você a perder a sensibilidade, e se tornar incapaz  de reconhecer o valor da beleza, arte e ilusão. Pode gerar sentimentos de insignificância e impotência e as coisas mais simples e belas perdem o sentido. A motivação para a vida se torna materialista e limitada.

A melhor coisa a fazer é ficar equidistante e não aderir a nenhuma das correntes, porque os belicosos com suas bigas serão tragados pelo mar vermelho que se fechará sobre eles.

Não se deixe enganar por aqueles que tentam te convencer a aderir a uma delas, pois a vida não é dividida entre dois lados opostos, mas tudo faz parte de uma realidade Única. Somente os míopes de coração não conseguem amar a todos e por isso vivem a grande ilusão da separatividade e buscam adeptos.

Mas o sábio mestre Moisés, aquele que foi “Salvo das Águas”, mostrou que se pode atravessar este mar vermelho caminhando serena e firmemente em meio as duas colunas e alcançar o continente, um “lugar de paz” do outro lado onde tudo se unifica, mantendo a mente focada no objetivo caminhando com firmeza, um passo após o outro, construindo aos poucos uma nova realidade. Movido pelo sonho e sustentado pelas ações, unindo cautela com ousadia, ciência com caridade.

Isso não significa que devemos ignora-las e viver a margem da realidade, mas sim que não devemos lhes entregar nossa alma e jamais envolver nosso coração com sentimentos de ódio ou euforia desmedida.

Não existem heróis nem vilões, somos todos parte de uma grande irmandade e mesmo aqueles que cometeram pesados erros merecem ser tratados com amor e respeito para que um dia sejam capazes de enfrentar o tribunal de suas consciências.

Além de Moisés, muitos sábios no passado viveram em conformidade com este princípio e levaram seu povo a uma nova realidade. Eles se mantiveram firmes e alcançaram vitórias pessoais e coletivas, se mantendo distantes destas forças, como foi o caso de Mahatma Gandhi e Jesus, entre outros.

Mas você pode fazer isso também com a sua vida e a de sua família, e assim ajudar a mudar a sociedade como um todo gradualmente.

João Sérgio P. Silva

Se você gostou deste texto, convido-lhe a deixar seus comentários e compartilhar com seus amigos.

Mas não esqueça de informar a fonte.

Cadastre-se para receber outras mensagens.

Curso de Numerologia (2)