Quando puxamos fortemente a corda de um arco, criamos uma força que cresce a medida que o arco se enverga, gerando uma tremenda tensão que pode tanto partir o arco como será capaz de arremessar a flecha a uma velocidade espantosa. Após finalmente soltarmos a flecha, esta recebe toda tensão gerada no arco que se converte em velocidade e força em direção ao seu alvo. Ao mesmo tempo, surge um repentino relaxamento da mão e da corda, como um alivio para a tensão anteriormente gerada.

Isso nos ensina que após uma grande tensão vem o relaxamento. De posse deste conhecimento podemos evitar maiores problemas. Por exemplo, quando a dor vem, não devemos tencionar ou resistir, pois isso só aumenta o sofrimento. O melhor a fazer e deixar a dor se estabelecer ate atingir seu ápice, quando então começa a declinar.  Se conseguirmos suporta-la, chegará o momento do alivio e solução da tensão extinguindo a causa. Quando resistimos, pioramos seus efeitos e nos contraímos quando ela fica mais forte, justamente no seu ápice, quando inicia o declínio.

Diz a musica de Lulu Santos que “A vida vem em ondas”.  Então, se existe o momento do conflito, também haverá o momento do relaxamento. Relaxar faz a gente lidar melhor com a situação de conflito e crise. Por isso o Mestre aconselhou: “Não resistas ao mal”.  A resistência na presença da força contrária, neste caso aumenta a tensão e pode levar ao choque ou ruptura.

A mesma ideia deveria ser aplicada a toda situação de conflito e pressão. Se soubermos controlar nossa ansiedade e suportar a situação difícil, mantendo o equilíbrio e controle, nos encheremos de forca para atuar no melhor momento, quando a forca oponente estiver esgotada.

O STRESS

O termo estresse foi tomado emprestado da física, onde designa a tensão e o desgaste a que estão expostos os materiais, e usado pela primeira vez no sentido hodierno em 1936 pelo médico Hans Selye na revista científica Nature.

O Stress é fruto de uma elevada tensão mantida sobre um objeto, ou mesmo sobre uma pessoa sem que haja um intervalo de relaxamento. É como se a corda fosse puxada indefinidamente sobrecarregando o arco até que ele se rompa.

O estresse pode ser sentido em diversas situações onde haja ansiedade ou depressão devido à mudança brusca no estilo de vida ou a exposição a um determinado ambiente de esforço interno ou externo, que leva a pessoa a sentir um determinado tipo de angústia.

A DANÇA DOS OPOSTOS

Percebe-se então a importância de saber combinar Tensão e Relaxamento, Ação e reflexão. Ouvir e falar, aprender e realizar.

A mola que se comprime e oprime, quando se solta gera movimento e reação contraria.

Será que as tensões de nossa vida são molas que agem sobre nós para produzir reação e movimento e nos tirar da confortável inercia ?

Permanecer na oposição gera tensão crescente e conflito, mas permanecer na inercia gera degradação.

O Sábio proverbio aconselha “Descansar na paixão e agir na razão”

Texto Publicado no Blog    escoladopensamento.org.br


Gostou do texto? Cadastre-se para ser notificado de outras mensagens.


Perfil Jsps