Dizem que estas São algumas palavras de Maharishi em resposta dada  a um jornalista que o criticou.

“Só podemos enxergar no mundo exterior aquilo que temos avivado em nossa consciência.

O mundo só pode ser aquilo que nós somos!
Espelha-se somente o que temos dentro de nós!

É por isso que cada um vive em seu próprio universo!
Portanto, só podemos experimentar no universo exterior, aquilo que carregamos dentro de nós!

Não se pode ver coisas no mundo exterior, que ainda não se tenha descoberto em nosso universo interior.

Este é o motivo pelo qual as pessoas possuem ideias e opiniões diversas a respeito do mesmíssimo mundo.
O porquê de avaliar determinados acontecimentos exteriores diferentes dos demais!

Então você é para mim, assim como eu sou para mim mesmo! E eu aparento ser para você da maneira que você se percebe a si próprio!

Esta é toda a verdade!

Não existe nenhuma verdade objetiva!

Seja qual for o nosso nível de consciência momentâneo, se a nossa consciência percebe 20% ou 80% da realidade, isto determina inevitavelmente a maneira como enxergamos o mundo e como avaliamos os acontecimentos exteriores.

É por isso que não importa como você pensa a meu respeito. Pois como você pensa a meu respeito nada tem a ver comigo, mas unicamente com você!

Estou feliz enquanto penso positivamente de você!

Pode lhe parecer que eu esteja maluco, ou que me encontro no caminho errado, porém isto não me toca, enquanto penso positivamente de você!

Esta compreensão é um grande alívio! Livra-me do conflito, no qual me encontro geralmente quando verifico que você pensa diferente de mim a respeito de determinadas coisas!

Mas não posso lhe ajudar, pois você só pode pensar e sentir segundo o seu nível de consciência. Porisso, nada posso fazer para lhe ajudar a pensar positivamente a meu respeito.

No entanto, estando ciente disto, não sinto preocupação quanto a seu julgamento ao meu respeito! Quando você pensa negativamente a meu respeito, então é unicamente sua responsabilidade, então é unicamente você que está se sentindo mal.

Por isso não me sinto mal porque não é da minha responsabilidade se você pensa positiva ou negativamente a meu respeito! Os seus pensamentos, seus medos e suas ideias, são todos de sua responsabilidade e não da minha!

A minha responsabilidade consiste simplesmente no que eu penso de você, mas jamais como você pensa de mim!

Jamais poderei influenciar a coloração dos seus óculos, através dos quais você enxerga o mundo. Portanto somos bons, enquanto pensamos bem a respeito dos outros, mesmo se estes outros pensam negativamente a nosso respeito.

Uma vez compreendida esta verdade, que cada nível de consciência cria seu próprio mundo, livra-nos da influência ensombrada e comprometedora que a opinião dos outros pode exercer sobre nós. Então reconhecemos que não é necessário saber o que os outros pensam a nosso respeito. Por isso não podemos nos sentir mal por causa da responsabilidade que os outros possuem sobre si mesmos. Esta compreensão intelectual nos liberta de todo o peso inútil e sentimental que carregamos em nosso coração e em nossa cabeça. Nada disso é necessário!

O que é realmente necessário, é proteger nosso coração e nossa mente, protegendo os nossos sentimentos para com os outros. Que nos resguardemos da opinião dos outros!

Quando então tivermos o hábito de criticar os outros ou quando há sentimento e pensamento negativos, o coração é profanado. Surge poluição em nosso próprio coração! Pensar negativamente de uma pessoa ou uma coisa, é em primeiro lugar um prejuízo para nós mesmos, para o nosso coração, para nossos sentimentos e para nosso corpo. Seja a pessoa como for, é assim por causa de sua própria culpa, da própria sorte ou infelicidade. Quando se tem a obrigação de lidar com uma tal pessoa ou se convive com ela, então é melhor para sí mesmo pensar-se nos méritos dessa pessoa e não nos seus defeitos!

Com isso, pelo menos não poluímos nosso próprio coração! A este respeito sempre se deve manter maior proteção. Se alguém for realmente um mau caráter, ficamos na nossa. Para que devemos implantar a maldade livremente em nosso coração, ao pensar negativamente a respeito dessa pessoa ou nos afligir por causa de suas maldades? Com isso só se estraga a própria vida. E isto nós meditantes não merecemos. Por isso pensamos sempre nos lados bons da vida e nos alegramos com as boas qualidades do nosso próximo! Isto significa que os nossos sentimentos diante das outras pessoas devem sempre ser amáveis, bondosos, sublimes e nutritivos.

Esta é nossa responsabilidade! Não faz parte da nossa responsabilidade quando uma outra pessoa se encontra num nível baixo.

A vida é muito valiosa! Cada minuto contribui para nosso futuro destino! Então quando passamos a ter o hábito de acolher toda a maldade do nosso meio-ambiente, utilizamos todos estes momentos preciosos de nossa vida, para arruinar a nossa própria vida!

É extremamente importante para nossa evolução que jamais observemos o lado negativo de uma pessoa, pois assim semeamos maldade em nosso coração e impedimos a nossa própria evolução.

Como meditantes, simplesmente não temos tempo para pensar negativamente! Nem nos sobra tempo suficiente para pensar positivamente em tudo que existe na terra e no céu!

É por isso que jamais deixamos que a nossa vida seja influenciada pelas preferencias, antipatias ou disposição dos outros. Assim como nossa vida é em determinado momento, se somos felizes ou sofremos, isto é unicamente de nossa responsabilidade.

Nunca devemos pensar que não tenhamos livre arbítrio e que as coisas a nossa volta não possam ser influenciadas de acordo com nossos desejos ou nossa imaginação. Pois é unicamente o nosso livre arbítrio que determina o nosso destino!

A decisão do nosso livre arbítrio que assumimos ontem, entra hoje novamente em nossa vida em forma de nosso destino. Aceitamos a influência do passado que determina hoje o nosso destino; porém, não nos sentimos totalmente entregues a essa influência criada por nós mesmos.

Possuímos hoje novamente uma oportunidade, pelo uso correto de nosso livre arbítrio, de produzir uma influência que neutralize outra vez o destino criado por nós mesmos. Simplesmente pelo fato que nos sentamos e meditamos, criamos uma forte influência positiva em nossa vida.

Nos Upanishads está escrito que mesmo uma montanha de pecados se estendendo por muitas milhas, pode ser reduzida a cinzas através da ação do YOGA, que conduz a mente ao campo transcendental.

Através de cada meditação, uma após a outra, esta montanha de pecados ou karma negativo dissolve-se um pouquinho.

Devemos estar cientes de que a utilização de nosso livre arbítrio é um marco especial do ser humano e por este motivo não há razão para que o homem seja escravo do seu destino criado por ele próprio! Quando assumimos uma disposição negligente em relação a nossa regularidade da meditação, também teremos apenas sucesso medíocre em nossa vida. Devemos compreender que somos nós mesmos que criamos – através de nossas imaginações, medos, convicções e desejos – o nosso atual meio ambiente.

MAHARISHI ”

Veja Também  A Vida é uma Dança


Gostou do texto? Cadastre-se para ser notificado de outras mensagens.


Perfil Jsps