A verdadeira ciência e a verdadeira religião são a mesma coisa, vistas sob aspectos diversos: o intelectual e o emotivo, respectivamente. A ciência explica se uma coisa é verdadeira pelo seu encadeamento de causa e efeito e, o sentimento de reciprocidade entre o elemento pessoal do Espírito Criador e o sentimento de consciência pessoal, vão além do alcance da investigação científica e nos leva para a mais íntima região do ser, onde flui a corrente de nossa vida.

A fonte dos impulsos iniciais é o nosso caráter, a corrente de vida que iremos receber. Se esses impulsos partirem da crença de que para ganharmos é preciso o prejuízo dos outros, produziremos lamentáveis afeitos sobre nós e aos que nos rodeiam, pois têm origem na inveja, no ódio, no medo e em todas as mais baixas paixões do gênero humano.

Quando compreendemos nossa relação pessoal com a personalidade do Espírito Criador, nossa atitude mental mudará e começaremos a compreender a pura individualidade em união perfeita com o Espírito, que resulta da combinação de ambas.

O Espírito Criador não se encontra limitado pelas condições atuais, Ele pode criar continuamente outras, livrando-nos do medo de limitações, que é a base de todas as perturbações.

Seja qual for nosso plano, o conhecimento das leis naturais só tem valor se vivermos a base do principio fundamental da Vida, que é a origem.

A ação do Espírito Criador se apresenta à vida humana sempre perfeitamente natural. Ainda que o Espírito Universal tenha uma qualidade pessoal, não deixa de ser um poder puramente natural, que surge com uma variedade de formas, quer como pessoa, animal ou objeto.

Não estamos sós, Deus está sempre conosco.
A mente subjetiva reproduz exatamente a concepção que dela fizermos em nossa mente objetiva, sobre a mente subjetiva que lhe corresponde; e ao mesmo tempo, a Mente Criadora, forma os fatos externos de nossa vida de acordo com essa concepção. Expressamos em nossas circunstâncias externas, exatamente a idéia que formamos na Mente Universal.

Se nos compenetrarmos que, pela lei natural da mente, podemos colocar a Mente Universal em ação recíproca com a nossa, faremos dela uma fonte de infinita instrução e de infinito poder, alternando os aspectos pessoal e impessoal entre a nossa mente individual e a Mente Universal.

Nossa mente é um elemento impessoal que recebe sabedoria e forças superiores da Mente Maior, e quando aplicamos as forças armazenadas, invertemos a posição e consideramos a nossa mente como o elemento pessoal e a Mente Universal como o impessoal que podemos dirigir, imprimindo Nela o nosso desejo pessoal.

A chave da Lei do Suprimento e da Natureza da Intuição é a conseqüência natural da relação entre as mentes subjetiva e objetiva. Os resultados dependem do nosso desejo no plano inferior e de sabermos expandir as ilimitadas possibilidades que a mente subjetiva nos apresenta.

A mente influencia o nosso corpo e as circunstâncias, e a ação da força do pensamento não se limita à individualidade circunscrita em nossa pessoa.

Nossa individualidade dá a direção a uma coisa ilimitada e põem em atividade uma força infinitamente maior, que sendo impessoal e ao mesmo tempo inteligente, recebe a impressão de nossa personalidade, manifestando sua ação além dos limites de nossa percepção e das circunstâncias. É a combinação dos pontos aparentemente opostos da Mente Universal, a união da inteligência com a impersonalidade. A inteligência que ela possui recebe a impressão de nosso pensamento e mostra o meio correto para sua realização.

Vida infinita, Poder Ilimitado, dirigida por uma Inteligência Ilimitada, não deixa de realizar seu objetivo, e não existe dúvida sobre a sua realização final, se for a intenção da Mente Universal.

A Mente Universal é impessoal, ela segue uma lei média e geral, própria para o progresso do gênero humano e não se preocupa com os desejos particulares do indivíduo. Se nossos desejos estiverem de acordo com o movimento progressivo do principio permanente, não encontrarão poder algum que impeça sua realização, porém, se forem contrários a esse movimento geral de progresso, entrarão em choque e serão esmagados.

O principio que se manifesta em nós como a vontade, na Mente Universal tem a forma de Lei de Tendências, e a direção dessas tendências é sempre a Vida, porque a Mente Universal é o Espírito e a Vida do Universo.

Sempre que a nossa intenção particular esteja em acordo com essa direção de Vida, podemos ter certeza que será realizada. A Mente Universal não tem intenção em contrariar nossa mente individual. Como força puramente impessoal, ela não se opõe aos nossos desejos, se forem executados por planos científicos, da mesma forma que a corrente elétrica não se opôe que a aplique como entender, desde que seja de acordo com as suas leis.

Se combinarmos os aspectos da Mente Universal, a impersonalidade e a inteligência, teremos à nossa disposição a força que precisamos para executar tudo o que quisermos. Essa inteligência é superior à de toda a humanidade em conjunto.

O nosso objetivo não é dirigir o Cosmos, mas obter benefícios particulares, físicos, mentais, morais ou financeiros, para a nossa vida ou a de outrem.

O Poder Criador Universal não tem uma decisão formada, por isso podemos fazer a nossa escolha, e depois de feita, e de entregarmos a execução, não devemos abandonar a sua qualidade de Poder Criador, mas nos aplicar com toda a energia na realização do objetivo que foi apresentado em nossa concentração. Se essa concentração for desfeita, ela não se desenvolverá pela Lei do Crescimento para se manifestar no plano exterior.
Quando tratamos com essa Grande Inteligência, estamos tratando com o Infinito, e o Infinito está em contato com todos os pontos, compreendemos assim, que essa Inteligência pode atrair os meios necessários para o nosso objetivo, nas mais distantes partes do mundo. Conhecendo a Lei, devemos abandonar todas as dúvidas, e o nosso esforço intelectual deve ser em não pensar como os resultados virão, mas que já estão se apresentando.

Quando nos considerarmos na posse do objeto desejado, conseguiremos o maior apoio material na conservação do núcleo que constitui o centro daquilo que pretendemos criar.

O intelecto é o braço direito do poder que reside no nosso íntimo e manipula a substância invisível, produzindo tudo quanto desejamos com verdadeiro ardor, que as circunstâncias ainda não expressas se manifestarão.
Para que a Harmonia se estabeleça em nossas existências, vivamos com harmonia; para que o Amor reine em nosso ambiente, sintamos amor por tudo quanto nos rodeia; para que a Verdade se tome um facho luminoso de nossa estrada, sejamos verdadeiros e sinceros; e para que a Justiça seja o coroamento de nossos atos, coloquemos o direito e a justiça acima de nossos interesses particulares.

Manoel Ferreira Gonçalves,  03/08/2015 

Fonte: Esoterismo Parapsicologia e Psicologia. 

Imagem : http://mialmadediamante.blogspot.com.br

Se você gostou deste texto, fique a vontade para compartilhar, comentar  e recomendar nosso Blog. 


Somos uma Escola que propaga as boas ideias e busca o Despertar da Consciência, ajudando a tornar as pessoas criadores de novas realidades. 

Nossa sede é na Rua Campos Sales, 38,  Tijuca Rio de Janeiro. Temos palestras públicas toda segunda feira as 19hs.
perfil-jsps